Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:e98e80b5-07b0-457e-813b-4f712bdc1322


Mundo ► Fenómenos Naturais

(Elliot Lim & Jesse Varner, CIRES & NOAA/NGDC)
19-06-2013 05:00
SW Ibérico
Estudos sugerem a formação de uma nova zona de subducção na margem SW Ibérica

​Um grupo de cientistas portugueses, australianos e franceses publicaram na revista Geology novos resultados científicos que sugerem que a margem passiva SW Ibérica, no Oceano Atlântico, se está a tornar activa com a formação de uma nova zona de subducção. As zonas de subducção correspondem a fronteiras de placas convergentes, isto é, em que há colisão entre as duas placas litosféricas. Quando a colisão envolve litosfera oceânica e litosfera continental, a primeira, por ser mais densa e fria, mergulha no manto sob a segunda.

 

O estudo foi liderado pelo geólogo português João Duarte, recentemente doutorado pela Universidade de Lisboa, e actualmente a trabalhar como investigador na Universidade de Monash, Melbourne (Austrália).

 

Em comunicado, João Duarte indica que a cartografia do fundo oceânico na margem SW Ibérica permitiu detectar os primórdios de formação de uma margem activa - que é como uma zona de subducção embrionária" e salienta que a sismicidade histórica e instrumental significativa da região, tal como o sismo de 1755, já indicava movimentos tectónicos convergentes. A existência desta zona de subducção incipiente ao largo de Portugal poderá indiciar uma nova fase do Ciclo de Wilson - os movimentos das placas tectónicas potenciam a fracturação dos supercontinentes (como a Pangea) e conduzem à formação dos oceanos; após um período de estabilidade, formam novas zonas de subducção, "fechando" os oceanos. Este tipo de fenómeno terá ocorrido pelo menos três vezes ao longo de mais de 4 mil milhões de anos. A geografia dos actuais continentes irá evoluir, ao longo dos próximos 220 milhões de anos, com a Península Ibérica a ser empurrada em direcção aos Estados Unidos.

 

Os resultados permitem uma oportunidade única de observar a formação de uma nova zona de subducção, processo que deverá demorar cerca de 20 milhões de anos.



Fontes


Science Daily
Público

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:e98e80b5-07b0-457e-813b-4f712bdc1322
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.