Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Atividade sísmica a W do Faial encontra-se ligeiramente acima dos valores considerados normais



Mundo ► Fenómenos Naturais

Evolução da propagação da fenda na plataforma de gelo Larsen-C (Foto: ESA)
13-07-2017 16:00
Antártica
Fenda na plataforma de gelo Larsen-C na Antártica finalmente cedeu

A plataforma de gelo Larsen-C na Península Antártica, que se tem vindo a mostrar instável ao longo dos últimos meses, finalmente cedeu.
 
O desprendimento do bloco de gelo reduziu o tamanho da plataforma Larsen-C em cerca de 12%, tendo desta forma alterado de forma drástica a forma do continente de gelo. O novo icebergue, com cerca de 1 155 km3, é considerado agora um dos maiores já registados e deverá ganhar o nome de A68. É equivalente à água necessária para encher 462 milhões de piscinas olímpicas.
 
No passado sábado, a NASA e a Universidade da Califórnia haviam informado que o bloco de gelo estava em vias de se desprender, uma vez que se encontrava unido apenas por cinco quilómetros, com a separação a verificar-se já ao longo de 200 km.
 
Adrian Luckman, investigador da Universidade de Swansea, no País de Gales, responsável pela monitorização da evolução da fenda na Larsen-C, admitiu ser difícil prever a progressão do icebergue no mar, podendo este manter-se como um bloco ou então, a hipótese mais provável, que se quebre em fragmentos. Explica ainda que algum do gelo do icebergue pode permanecer durante décadas naquela zona, enquanto outras partes podem divergir para norte para águas mais quentes.
 
O desprendimento foi revelado através dos dados do espectrómetro de resolução moderada (MODIS) da NASA, no satélite Aqua. Este foi posteriormente conformado pelo instrumento VIRIS (medidor de radiação infravermelha visível) da órbita polar da NASA, que captura imagens visíveis e infravermelhos.
 
Sendo inverno na Antártica, as observações visuais diretas são difíceis de obter, pelo que os investigadores do projeto em causa utilizam um instrumento de interferometria de radar de abertura sintética (inSAR), a bordo dos satélites Sentinel-1 da ESA para descobrir e monitorizar eventos como estes. 
 
A constelação dos dois satélites Sentinel-1 é indispensável para descobrir e monitorizar eventos como estes, porque continua a fornecer imagens de radar mesmo quando a Antártica está envolta na escuridão durante vários meses no ano.
 
Esta é a terceira plataforma de gelo na península ocidental da Antártica a sofrer uma enorme perda de gelo em pouco mais de duas décadas. As plataformas de gelo vizinhas, Larsen-A e Larsen-B, sofreram um processo semelhante quando se desagregaram em 1995 e 2002, respetivamente.
 
As plataformas de gelo correspondem a porções da Antártica em que a camada de gelo está sobre o oceano e não sobre o solo. Desta forma, não se prevê que a sua desagregação afete o nível do mar, podendo no entanto acelerar a desestabilização da Larsen-C e afetar a navegação.


Fontes


Live Science
Diário de Notícias
Terra
GIZMODO
ESA

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
quinta-feira, 4 de Maio de 2017
Desde fevereiro deste ano que a fenda na plataforma de gelo Larsen-C na Península Antártica, se tem mantido estável, no entanto, já foi detetado um novo ramo associado a esta, que se estende cerca de 10 km da fenda principal. O projeto de investigação MIDAS, liderado por uma equipa da Universidade de Swansea, no País de Gales, Reino Unido, que estuda os efeitos do degelo associado à plataforma Larsen-C, e que tem permitido rea...
quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2017
Uma fenda na plataforma de gelo Larsen-C na Península Antártica surgiu pela primeira vez há vários anos. No entanto, recentemente, e de acordo com a Agência Espacial Europeia (ESA) esta tem vindo a propagar-se mais rápido do que antes e prestes a provocar a sua separação da costa. A ocorrência está a ser monitorizada pelos satélites Copernicus Sentinel-1 que têm acoplados um radar que consegue “ver” mesmo através do escuro. A...
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.