Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Atividade sísmica a W do Faial encontra-se ligeiramente acima dos valores considerados normais



Açores ► Fenómenos Naturais

Urzelina - Santo Amaro (S.Jorge)
01-05-2018 22:30
Ponta Delgada
210 anos decorridos da erupção da Urzelina-Santo Amaro, S. Jorge

Hoje, dia 1 de maio, faz 210 anos que ocorreu a erupção da Urzelina-Santo Amaro. A erupção vulcânica, fissural e de natureza basáltica, iniciou-se no final da manhã do dia 1 de Maio de 1808, após alguns dias de intensa atividade sísmica. Causou mortes e grande destruição, em particular na freguesia da Urzelina.

 

Segundo os relatos históricos, uma “grande nuvem de fogo” ergueu-se sobre a freguesia da Urzelina, originando de seguida uma abundante queda de cinzas. A atividade vulcânica desenvolveu-se até ao dia 4 de maio a partir dos focos eruptivos situados a norte da Urzelina, altura em que migrou para leste formando dois novos focos distanciados cerca de 1.5 km dos primeiros, na zona de Entre Ribeiras. A freguesia de Santo Amaro foi afetada no dia 11 de maio com a abertura de duas crateras na zona das Areias, a partir de onde foi emitida uma escoada lávica que quase alcançou o povoado e obrigou à evacuação da população.

 

Quinze dias após o início da erupção, a atividade explosiva foi retomada nos centros eruptivos iniciais, a norte da Urzelina. Este novo episódio foi acompanhado pela produção de importantes escoadas lávicas que destruíram grande parte da freguesia e pela formação de nuvens de gases e cinzas denominadas por “nuvens ardentes” que provocaram a morte a mais de trinta pessoas. Mais tarde, já em 1810 morreram três homens asfixiados quando tentavam limpar um poço de preia-mar na freguesia da Urzelina.

 

Como testemunho desta erupção vulcânica salienta-se o conjunto de 7 crateras alinhadas, no local conhecido como Lagoinhas, sobranceiro à Urzelina, e a torre da Igreja de S. Mateus que resistiu incólume à destruição causada por uma escoada lávica e que representa um dos ex-líbris para quem visita esta ilha.



Fontes


IVAR/CIVISA

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.