Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:



Mundo ► Fenómenos Naturais

O vulcão Udina (à esquerda) faz parte de um complexo vulcânico da Rússia (Foto: NASA Earth Observatory)
11-06-2019 15:25
Rússia
Vulcão russo considerado extinto mostra sinais de atividade

​Um vulcão anteriormente classificado como extinto e localizado no extremo oriental da Rússia “acordou”. Os cientistas previnem que pode produzir uma erupção semelhante à que destruiu Pompeia e Herculano há quase 2000 anos atrás.
 
O vulcão Bolshaya Udina é um estratovulcão localizado no centro do grupo vulcânico de Klyuchevskaya, na península de Kamchatka, na Rússia. Eleva-se até cerca de 3050 metros de altura e, até 2017, foi considerado extinto, o que significa que não entra em erupção há muito tempo e que era improvável que voltasse a ser palco de erupções vulcânicas. Não se sabe quando é que o vulcão Udina entrou em erupção pela última vez. No entanto, recentemente foi detetada atividade sísmica de forma contínua sob a montanha, sugerindo potencialmente o "despertar" do complexo vulcânico. Entre 1999 e setembro de 2017, registaram-se cerca de 100 eventos sísmicos de baixa magnitude. Contudo, a partir de outubro de 2017 deu-se um incremento anómalo da sismicidade, tendo-se registado cerca de 2400 eventos até fevereiro de 2019. O evento mais energético atingiu magnitude 4,3 e ocorreu em fevereiro de 2019.
 
Esta descoberta foi publicada no Journal of Volcanology and Geothermal Research. Uma equipa de investigadores da Rússia, Arábia Saudita e do Egito realizou um estudo detalhado do vulcão através da instalação de quatro estações sísmicas por um período de dois meses, em maio e junho do ano passado. Nesse período registaram 559 eventos na área em torno de Udina a profundidades de cerca de 5 km e cuja distribuição formava um "aglomerado elíptico". De acordo com os investigadores, essas propriedades sísmicas podem indicar a presença de intrusões de magma, o que pode justificar a mudança do status atual desse vulcão de extinto para ativo.
 
Os investigadores também observaram que esse aglomerado de sismos liga o vulcão à zona de Tolud, que se pensa ser uma região onde é armazenado magma. Por isso, os autores do estudo pensam que durante 2018, a fonte de magma Tolud construiu outro caminho para Bolshaya Udina.
 
Em entrevista ao jornal Science in Siberia, Ivan Kulakov, geofísico do A.A. Trofimuk Institute of Petroleum Geology and Geophysics e autor principal do estudo, disse que uma erupção em Udina pode ser catastrófica, comparando-a mesmo à erupção do Vesúvio em 79 dC. Kulakov avança que quando um vulcão fica em silêncio por um longo tempo, a sua primeira explosão pode ser catastrófica, uma vez que podem ser libertadas para a atmosfera grandes quantidades de cinzas que podem ser transportadas para longe, afetando não só as zonas circundantes, mas também territórios em todo o planeta.
 
Kulakov disse que é impossível dizer quando ou se o vulcão Udina entrará em erupção, mas é necessário monitorizar o vulcão. Acrescentou ainda que o vulcão partilha características estruturais com outro vulcão anteriormente extinto na região, o Bezymianny, que entrou dramaticamente em erupção em 1956. Vadim Aleksandrovich Saltykov, que não esteve envolvido no estudo, informou que há planos para estudar o vulcão no ano que vem, esperando descobrir onde o magma está.
 


Fontes


Newsweek
CNN

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
quarta-feira, 2 de Outubro de 2019
No dia 1 de outubro, o Vulcão Shiveluch (Rússia) entrou em erupção. O evento eruptivo foi moderadamente explosivo, resultando de uma combinação de uma explosão do domo lávico existente ao nível da cratera e do colapso parcial do material recente no setor nordeste desse domo lávico. Como resultado formou-se uma coluna eruptiva de cinzas que atingiu cerca de 10 km de altitude, progredindo para sudeste, e formou-se uma escoada pi...
terça-feira, 14 de Junho de 2016
O maior vulcão da Eurásia, com 4748 metros de altura, Klyuchevskaya Sopka, localizado no extremo oriente da Rússia, na Península de Kamchatka, entrou em erupção ontem, dia 13 de junho.    De acordo com o serviço geofísico local, a erupção foi detetada de manhã com a emissão de uma coluna de cinzas que atingiu cerca de 6 km e que se estendeu até 47 km a oeste do vulcão, elevando assim o nível de alerta para a aviação para laran...
quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2016
​A mais recente atividade do vulcão Zhupanovsky, localizado no sudeste da Península de Kamchatka, na Rússia, originou várias explosões nos últimos dias, emitindo colunas de cinzas que alcançaram aproximadamente 7 quilómetros de altitude, as quais derivaram para ESE.A partir de uma imagem de satélite da manhã do dia de hoje, é possível observar-se nitidamente esse material à deriva, bem como um lineamento de cinzas mais escuro ...
segunda-feira, 2 de Março de 2015
Na passada sexta-feira, dia 27 de Fevereiro, o Vulcão Shiveluch, localizado na Península de Kamchatka (Rússia), entrou em erupção. O vulcão emitiu cinzas que atingiram mais de 9 km de altura e que progrediram para leste sobre o Mar de Bering, afectando a parte ocidental do Alasca, o que obrigou ao cancelamento de voos da Alaska Airlines no sábado.   O Shiveluch é um dos vulcões mais activos da Península de Kamchatka, estando q...
terça-feira, 6 de Janeiro de 2015
No passado domingo, dia 4 de Janeiro, o Vulcão Klyuchevsky, localizado na Península de Kamchatka (Rússia), entrou em erupção, emitindo cinzas até cerca de 6 km de altura. O vulcão passou a nível de alerta amarelo para a aviação, não constituindo uma ameaça aos aviões que sobrevoem a área.   As autoridades aconselharam as agências de turismo a não realizar visitas guiadas às proximidades do vulcão, e os habitantes a permanecere...
terça-feira, 27 de Maio de 2014
Nos últimos dias o Vulcão Shiveluch, localizado na Península de Kamchatka (Rússia), tem emitido cinzas que ascendem a 10 km de altitude. A pluma eruptiva está a progredir para sudeste em direcção à Península de Kamchatka, não constituindo perigo para as povoações mais próximas, informou o Ministério das Situações de Emergência. As últimas observações permitiram verificar a projecção de lava incandescente e o crescimento do dom...
sábado, 28 de Dezembro de 2013
​O Vulcão Shiveluch, que está em erupção na Península de Kamchatka no Extremo Oriente da Rússia, lançou hoje uma coluna de cinzas a uma altura de 8 Km acima do nível do mar. A nuvem de cinzas está a deslocar-se para Oeste, longe das povoações, informou o Ministério das Situações de Emergência na região de Kamchatka. De momento está em alerta laranja no que se refere à aviação.   O Vulcão Shiveluch é um dos vulcões mais activos...
sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013
​Um meteorito caiu esta manhã na região dos Montes Urais (Rússia) provocando mais de 400 feridos, 5 dos quais em estado grave. O ponto de impacto situou-se perto da cidade de Cheliabinsk, a leste dos Montes Urais. Fontes do Ministério do Interior russo, citadas pela AFP, descrevem que ocorreram estragos materiais em pelo menos 6 cidades da região. Serguei Smirnov, do Observatório de Pulkovski (São Petersburgo), afirmou que o p...
quarta-feira, 28 de Novembro de 2012
​O Vulcão Plosky Tolbachik, localizado na Península de Kamchatka, Extremo Oriente da Rússia, entrou em erupção nesta quarta-feira, 28, obrigando os especialistas a dar código laranja, nível três numa escala de quatro níveis de alerta definida pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que significa "riscos limitados".   A erupção foi acompanhada por 267 sismos de pouca profundidade e por tremor vulcânico, indicativo de...
domingo, 26 de Fevereiro de 2012
​Um sismo de magnitude 6.8 atingiu hoje a região SW da Sibéria, por volta das 13:17 (hora local, 06:17 UTC). Segundo o USGS, o sismo localizou-se a 101 km a E de Kyzyl, capital da república russa de Tuva, a uma profundidade da ordem dos 12 km. O evento foi sentido numa vasta área da zona SW da Sibéria, no entanto, até ao momento não há registo de danos ou feridos. Habitantes locais reportaram que alguns objectos mais instáveis...
quarta-feira, 1 de Junho de 2011
​Nos últimos dias o Vulcão Shiveluch, localizado na Península de Kamchatka (Rússia), tem emitido cinzas que ascendem a mais de 9 km de altura. Este incremento de actividade iniciou-se em Maio de 2009 e periodicamente o vulcão emite cinzas que atingem 3 a 8 km de altura. As autoridades foram obrigadas a reorganizar as rotas de vários aviões internacionais, sem que, no entanto, tenha ocorrido o cancelamento de qualquer voo.
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.