Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:a160f188-e976-49d3-837a-2217542b47e9


Mundo ► Fenómenos Naturais

Vulcão Nishinoshima em erupção a 11 de julho de 2020 (Foto: JMA)
15-07-2020 17:40
Japão
Vulcão Nishinoshima em erupção

A jovem ilha vulcânica de Nishinoshima, localizada a cerca de 1000 km a sul de Tóquio (Japão), está novamente em crescimento. Segundo relatos e fotografias aéreas da Guarda Costeira do Japão, a atividade no vulcão parece mais intensa desde o final do mês de maio, com o vulcão a expelir cinzas e lava com mais vigor do que nos meses anteriores. Com efeito, no dia 3 de julho, a pluma vulcânica subiu a 4.700 metros acima do nível do mar e no dia seguinte, foram detetadas cinzas a 8.300 metros, a maior altitude que uma pluma alcançou desde que o vulcão atingiu a superfície da água em 2013. Foram também ejetadas bombas vulcânicas a 2,5 km da cratera.

De acordo com notícias citando a Autoridade de Informação Geoespacial do Japão, a costa sul da ilha cresceu pelo menos 150 metros entre 19 de junho e 3 de julho. O satélite TROPOMI da Agência Espacial Europia também observou uma pluma considerável de dióxido de enxofre da erupção.

Nishinoshima faz parte das Ilhas Ogasawara, no Arco das Ilhas Vulcânicas. Está localizada a cerca de 130 km da ilha habitada mais próxima. A última grande erupção ocorreu nos anos de 1973-1974, alargando substancialmente a ilha para oeste e elevando o seu cume até aos 52 metros acima do nível médio do mar. Após 40 anos de dormência, o vulcão Nishinoshima entrou em erupção acima do nível do mar em novembro de 2013. Os fluxos de lava estiveram ativos até novembro de 2015, emergindo de um cone piroclástico central. Uma nova erupção em meados de 2017 continuou o crescimento da ilha com emissão de plumas de cinzas, piroclastos e escoadas lávicas. Um breve evento eruptivo em julho de 2018 produziu uma nova escoada lávica e a formação de um centro eruptivo no lado do cone piroclástico. No início de dezembro de 2019, deu-se um novo episódio eruptivo, novamente com a emissão de plumas de cinzas, piroclastos e escoadas lávicas, que continuou até fevereiro de 2020.


Fontes


Japan Meteorologiacl Agency
Smithsonian Institute - Global Volcanism Program
Volcano Discovery
Earth Sky
Imagem de rosto: Imagem de satélite onde é possível ver a pluma eruptiva a divergir para norte no dia 6 de julho de 2020 (Imagem NASA)

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:a160f188-e976-49d3-837a-2217542b47e9
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.