Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:beb841df-0020-41da-9b21-96ee14c94d6c


Painéis ► em encontros internacionais

 

Referência Bibliográfica


FREIRE, P., CRUZ, J.V., COSTA, A., ANTUNES, P. (2007) – Estudo Hidrogeoquímico de Águas Minerais dos Açores: Novos Dados do Projecto HYDROVULC. VI Congresso Ibérico de Geoquímica e XV Semana de Geoquímica, Vila Real (Poster).

Resumo


As emergências de águas minerais são comuns em vulcões activos, e estes recursos hidrominerais possibilitam um vasto leque de utilizações, como a balneoterapia, o engarrafamento, a produção de de energia, os usos recreativos, a prospecção geotérmica ou a vigilância da actividade vulcânica. Nos Açores, ocorrem numerosas nascentes de águas minerais, predominantemente frias gasocarbónicas e termais, nomeadamente nas ilhas de São Miguel, Terceira, Graciosa, Pico, Faial, São Jorge e Flores, que apresentam uma grande variedade de fácies hidrogeoquímica.

 

No âmbito de um projecto visando estudar a utilização das águas minerais na monitorização da actividade vulcânica, procedeu-se a um levantamento de campo, com amostragens em todas as ilhas, e à compilação de uma base de dados hidrogeoquímica com 96 amostras. Estas águas, de fácies predominantemente bicarbonatas sódicas a cloretadas sódicas, embora se observem águas sulfatadas, apresentam uma gama de pH entre 2,2 e 7,82. A temperatura de emergência varia entre 15ºC e 99,5ºC (mediana=35ºC), e os valores de condutividade eléctrica distribuem-se entre 139 e 43100 mS/cm (mediana=906 mS/cm).

 

Os principais processos modificadores da composição química da água são a absorção de voláteis de origem vulcânica, dominados pelo CO2,  a interacção água-rocha e a mistura com fluidos hidrotermais, que explicam a tipologia bicarbonantada sódica, o aquecimento por vapor, traduzido pelas águas de fácies sulfatada, e a mistura com sais marinhos, que implica a ocorrência de águas cloretadas sódicas.

Observações


Anexos