Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:ba14c221-adb6-4c45-9e96-1f1840dea169


Artigos em revistas ► nacionais com arbitragem

 

Referência Bibliográfica


MARQUES, R., AMARAL, P., ZÊZERE, J.L., QUEIROZ, G., GOULART, C. (2009) - Estudo comparativo de diferentes métodos probabilísticos para a avaliação da susceptibilidade à ocorrência de movimentos de vertente: um caso de estudo no Vale da Ribeira Quente (S. Miguel, Açores). Publicações da Associação Portuguesa de Geomorfólogos, Vol. VI, p. 183-190.

Resumo


​O Vale da Ribeira Quente (Ilha de S. Miguel, Açores) é predominantemente constituído por depósitos vulcânicos provenientes do Vulcão das Furnas. Os produtos eruptivos aflorantes nas vertentes do vale são, maioritariamente, resultantes de erupções de natureza explosiva (cinzas e lapilli pomíticos), os quais, associados à acentuada inclinação das vertentes do vale, fazem com que esta área seja regularmente afectada por episódios de instabilidade geomorfológica.

 

Nesta perspectiva, a identificação de áreas susceptíveis à ocorrência de movimentos de vertente é essencial para a mitigação do risco, para o correcto ordenamento do território e planeamento de emergência. Para tal, foi realizado o levantamento cartográfico de 1495 movimentos de vertente existentes na área (na escala 1:5000) e foram utilizados diferentes métodos probabilísticos (bi e multi-variados) para a computação da probabilidade espacial de ocorrência de novos eventos, utilizando como unidade de terreno o píxel (5x5 m). Os métodos aplicados foram: Valor Informativo, Lógica Difusa, Weights of Evidence e Regressão Logística. Todo o trabalho foi baseado no pressuposto de que os factores condicionantes e desencadeantes que estiveram na origem dos movimentos de vertente passados determinarão a ocorrência de movimentos de vertente no futuro. Os movimentos de vertente foram considerados como variável dependente e as diferentes variáveis temáticas condicionantes quasi-estáticas tidas como variáveis independentes.

 

Os resultados de cada modelo foram avaliados individualmente através das respectivas curvas de sucesso e de predição. A escolha do melhor método probabilístico para a computação do mapa de susceptibilidade final da área em estudo foi feita através da comparação dessas mesmas curvas, tendo sido eleito o método da regressão logística.

Observações


Anexos