Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:



Comunicações orais ► em encontros internacionais

 

Referência Bibliográfica


MORAIS, I., VALES, D., MATIAS, L., DIAS, N.A., CARRILHO, F., GASPAR, J.L., SENOS, L. (2004) - Revisão da sequência sísmica do Faial de 9-7-1998. 4ª Assembleia Luso Espanhola de Geodesia e Geofísica, Figueira da Foz, Fevereiro 2004 (Comunicação Oral).

Resumo


Em Julho de 1998 foi instalada uma rede sísmica digital móvel nas ilhas Faial, Pico e S. Jorge, com o objectivo de se reforçar a rede sismológica do SIVISA para a monitorização da sequência sísmica desencadeada pelo sismo do Faial de 9 de Julho. Os estudos inicialmente efectuados com o intuito de relacionar a sismicidade gerada com o regime tectónico associado dispunham de um conjunto limitado de dados, devido ao excesso de dados só permitir processar parte da informação e também à presença de problemas instrumentais associados a algumas das estações.  A resolução dos problemas instrumentais e a posterior análise da informação em falta permitiu incrementar significativamente a base de dados disponível para análise (passando-se de 1263 eventos registados para 4627), o que motivou a reanálise dos resultados anteriormente obtidos. Seguindo-se a metodologia anteriormente utilizada, foi seleccionado o conjunto de dados para os quais se dispunha de uma melhor cobertura azimutal (número mínimo de 6 registos/evento, uma estação necessariamente em S. Jorge), após o que se efectuou a relocalização dos eventos usando a metodologia de inversão conjunta proposta por Kissling et. al (1994), que permite a inversão simultânea do modelo 1-D, determinação das correcções de estação e determinação hipocentral. Como resultado, a distribuição espacial dos eventos ficou mais organizada, obtendo-se um menor RMS global e definindo-se várias áreas de geração sísmica; estas áreas foram refinadas recorrendo a técnicas de taxonomia aplicadas à forma da onda sísmica. Para cada uma das áreas em causa foi calculado o mecanismo composto por inversão das polaridades da onda P de acordo com o método de Brillinguer et. al (1980), e para os eventos melhor constrangidos (nº de polaridades >11) foram calculados os mecanismos focais singulares. Os resultados obtidos sugerem que a actividade sísmica pós-sismo do Faial, ainda em curso, envolveu não só a fonte do sismo principal, mas também outras falhas próximas, o que está de acordo com observações tectónicas e geoquímicas efectuadas na ilha do Faial.

Observações


Anexos