Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:



Artigos em livros de actas ► Nacionais

 

Referência Bibliográfica


CYMBRON, R., PACHECO, D., CABRAL, M., CRUZ, J.V., DOMINGOS, M., NUNES, J., COUTINHO, R.  (2004) - Rede de monitorização da qualidade da água das ilhas de Santa Maria e S. Miguel da Região Autónoma dos Açores. 8º Congresso Nacional da Água.

Resumo


As exigências colocadas pela Directiva Quadro da Água (Directiva 2000/60/CE, de 22 de Dezembro) determinaram a necessidade de reestruturação das redes de monitorização da qualidade das águas interiores dos Açores. A calendarização impõe que até 2006 os programas de monitorização se encontrem operacionais, pelo que o projecto de reestruturação das redes de monitorização foi considerado como de implementação prioritária no quadro programático do Plano Regional da Água (PRA). Este instrumento aprovado em 23 de Abril de 2003, estabelece as linhas estratégicas e programáticas para a optimização da gestão dos recursos hídricos na Região Autónoma dos Açores.

 

Embora as origens subterrâneas assumam um papel de relevo, face à representatividade destas origens para provisão de água para consumo humano na medida em que satisfazem 97% das necessidades de água, traduzindo-se num volume anual de, aproximadamente, 25x106 m3, a preservação da qualidade deste recurso não tem sido devidamente acautelada. Neste quadro, os recursos subterrâneos têm sido alvo de pressão crescente que se traduz na sobre-exploração de alguns sistemas aquíferos e na degradação da qualidade da água, impactes que poderão comprometer os objectivos ambientais colocados pela DQA.

 

A primeira fase do projecto engloba as ilhas de S. Miguel e Santa Maria que, no seu conjunto, totalizam 38 pontos de amostragem. O controlo analítico efectuado, ao longo de 2003, visou avaliar a conformidade da qualidade da água para os principais usos, bem como detecção das principais/potenciais fontes de contaminação que poderão por em risco o bom estado químico das águas.

 

O controlo analítico da qualidade das águas subterrâneas configura uma ferramenta crucial para avaliação do estado das águas e diagnóstico dos problemas actuais e que se perspectivam nos Açores face à relativa escassez de elementos que, presentemente, a Região dispõe. Os resultados da rede desenhada, que poderá ser reajustada em função dos dados entretanto obtidos, constituem o ponto de partida para a implementação de um adequado programa de monitorização conforme exigido pela DQA.

Observações


Anexos