Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:



Teses ► Mestrado

 

Referência Bibliográfica


SOUSA, F. (2003) – Cartografia de anomalias geoquímicas associadas a processos de desgaseificação difusa no Vulcão das Furnas (S. Miguel, Açores): contribuição para a avaliação de riscos vulcânicos. Dissertação​ de Mestrado em Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos, Dep. Geociências, Universidade dos Açores, 106p.

Resumo


Localizado na zona de junção das placas litosféricas americana, euroasiática e africana, o arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas vulcânicas. A maior é a ilha de S. Miguel, na qual existem três vulcões poligenéticos: Sete Cidades, Fogo e Fumas. O Vulcão das Fumas, situado na zona E da ilha, apresenta diversas manifestações de vulcanismo secundário, principalmente no interior da sua caldeira, nomeadamente fumarolas, nascentes termais e desgaseificação difusa de CO2.

 

O estudo da desgaseificação difusa de CO2 e da temperatura do solo na região do parque habitacional da freguesia das Furnas, situada no interior da caldeira do vulcão, constituem o tema central do projecto de investigação descrito neste documento. No caso vertente, fez-se a análise do comportamento do CO2 no solo, junto à superfície, com o objectivo de se identificar: (1) a distribuição espacial da sua concentração no solo; (2) o risco que representa para a população residente e (3) a sua relação com as variações dos parâmetros atmosféricos. A concretização de tais objectivos, aliada ao conhecimento dos mais diversos parâmetros passíveis de serem utilizados num sistema interactivo de monitorização, representa mais um passo para o conhecimento da geodinâmica interna deste aparelho vulcânico e revela-se de significativo interesse na protecção da população da freguesia das Furnas.

 

Relativamente à concentração de CO2 no solo, a campanha de campo decorreu entre Agosto de 2001 e Fevereiro de 2002. Para a recolha de dados no terreno foi aplicada uma técnica semelhante à utilizada por Baubron et al. (1994) e Ferreira e Gaspar (1997). Os resultados obtidos indicam que a concentração de CO2 varia entre O a 94.6 %vol.. A sua distribuição no terreno demonstra que as principais anomalias se encontram dispostas segundo quatro orientações principais: E-W a WNW-ESE, NW-SE, NNW-SSE e NE-SW, ou seja, idênticas a algumas direcções de falhas identificadas por Gaspar et al. (1995) e a alguns alinhamentos da anomalia de Bouger apresentados por Montesinos et al. (1999). No que concerne à temperatura do solo, as medições foram efectuadas nos mesmos pontos de registo da concentração de CO2. De acordo com os dados obtidos, a temperatura variou, no período em causa, entre 11.5 e 74.8 °C e as direcções das anomalias encontradas apontam duas orientações predominantes: E-W a WNW-ESE e NE-SW.

 

No que respeita ao risco associado à concentração de CO2 e à temperatura do solo constata-se que, no primeiro caso, 555 (62%) edifícios, de um total de 896, estão situados em zonas em que a concentração de CO2 ultrapassa o ruído de fundo (1.5 %vol.). No segundo caso, 153 (17%) edificações encontram-se localizadas em zonas onde a temperatura do solo é anómala.

 

Com base nos dados da estação fixa de medição do fluxo de CO2, instalada na caldeira do Vulcão das Furnas em Outubro de 2001, desenvolveu-se um estudo sobre a relação entre o fluxo de CO2 e os parâmetros atmosféricos. Os resultados obtidos permitiram verificar que o fluxo de CO2, naquele ponto, varia significativamente, admitindo-se que tal facto se deve, essencialmente, às alterações dos factores meteorológicos, em que os principais influentes parecem ser a pressão atmosférica, a pluviosidade e o teor de humidade no solo.

 

A integração de toda a informação obtida ao longo deste trabalho, toma possível inferir que a caldeira do Vulcão das Fumas, no que conceme à área estudada, é palco de uma notória desgaseificação de CO2 através do solo e que esta constitui uma ameaça permanente para a saúde pública da população da freguesia das Furnas. Deste modo, deixa-se aqui um alerta para a importância da contínuídade e intensificação da monitorização vulcânica do Vulcão das Furnas.

Observações


Anexos