Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://cvarg.azores.gov.pt/publicacoes. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Não é possível visualizar esta Peça Web. Para resolver o problema, abra esta página Web num editor de HTML compatível com o Microsoft SharePoint Foundation como, por exemplo, o Microsoft SharePoint Designer. Se o problema persistir, contacte o administrador do servidor Web.


ID de Correlação:c767fd31-b105-4945-b552-ff9ef46e6454


Teses ► Mestrado

 

Referência Bibliográfica


SILVA, R. (2004) - Características da sismicidade na região central da ilha de São Miguel (Açores): identificação e análise de famílias sísmicas. Dissertação​ de  Mestrado em Vulcanologia e Riscos Geológicos, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 136p.

Resumo


O arquipélago dos Açores localiza-se na confluência de três placas litosféricas: Euroasiática, Africana e Americana. Este enquadramento geodinâmico confere à região um grau de sismicidade bastante elevado. No caso concreto da ilha de São Miguel, a grande parte da actividade sísmica registada é caracterizada pela ocorrência de enxames sísmicos associados às zonas sismogénicas mais activas, nomeadamente o Vulcão do Fogo e a área envolvente da Lagoa do Congro. Com o intuito de melhorar o conhecimento da relação entre  a sismicidade e  a  actividade  vulcânica,  foi  desenvolvido o projecto e-Ruption, que englobou uma campanha de aquisição de dados, que decorreu entre Abril e Julho de 2003, inserida nas regiões acima referidas.

 

Uma das características recorrentes da sismicidade observada em regiões vulcânicas é a ocorrência de famílias sísmicas, cuja origem pode ser atribuída a mecanismos fonte semelhantes, actuantes em reduzidos volumes de rocha. As famílias sísmicas correspondem na realidade a conjuntos  de eventos com formas de onda (multiplets, na literatura anglo-saxónica) semelhantes e com uma distribuição espacial e temporal limitada. Baseado nas suas assinaturas características foram identificadas seis famílias através da utilização do método da correlação cruzada.

 

Para cada uma das famílias sísmicas foi escolhido o evento mais representativo (evento principal), com base no número de fases identificadas. Os tempos de chegada dos eventos secundários foram corrigidos com os tempos residuais do evento principal e novamente localizados. Este método permitiu um significativo aperfeiçoamento na localização previamente efectuada, em especial para os eventos de menor magnitude. Realizou-se também o cálculo dos mecanismos focais para os eventos principais de cada família (com base nas suas polaridades), tendo-se obtido direcções concordantes com a tectónica local, nomeadamente direcções, grosso modo, WNW-ESE, NW-SE e E-W para a região do Vulcão do Fogo e Lagoa do Congro e NE-SW para o Vulcão das Furnas.

 

Para cada forma de onda representativa de cada família foi efectuada a análise de Fourier, possibilitando a determinação das frequências dominantes de cada família. Observou-se que as frequências mais comuns situam-se entre os 7-9 Hz, pelo que permitiu obter comprimentos de onda na ordem dos 250 a 600 m, considerando o modelo de velocidades 1D para a região.

 

Ao ruído de cada estação e para um conjunto com um número razoável de eventos aleatórios aplicou-se o algoritmo de FFT. A comparação entre os espectros resultantes deste procedimento e os das diferentes famílias permitiu tecer algumas considerações sobre os efeitos de fonte, de caminho e de sítio, como factores condicionantes nas formas de onda. Destes factores, salienta-se o papel do efeito de caminho, que se mostrou preponderante para a forma final das ondas registadas. Contudo, em algumas estações o efeito de sítio mostrou-se condicionador do conteúdo espectral, apresentando um pico de frequência típico.

Observações


Anexos